Abertura   Editorial   Colunistas   Contato  
 
     
 
 
   
  PSICANALISTA
POLÍTICO
  BOATOS E
FAKE NEWS
  RESENHAS
LITERÁRIAS
  FUTEBOL
DE VÁRZEA
  OPINIÃO DOS
PARCEIROS
  DIVULGAÇÃO
CIENTÍFICA
 
 
 

 

Blog Boatos e Fake News
por Juliana Sá


Juliana Sá é estudante do segundo período de Jornalismo da Universidade Federal Fluminense. Apaixonou-se pelo universo jornalístico aos 9 anos e com a paixão, a certeza de sua futura carreira no ramo. Ela ama ler e escrever sobre temáticas variadas. A jovem carioca já possui um conto publicado no livro ''Entre Contos do Rio'' da ONG Instituto Ekloos, como resultado da 14° Olimpíada Solidária.






Fã de Bolsonaro afirma que Fernanda Lima quer sabotar novo governo eleito por defender fim do patriarcado
Por: Juliana Sá em 23/11/2018

Na última terça-feira, em seu programa “Amor & Sexo”, Fernanda Lima encerrou a edição fazendo um discurso fervoroso em defesa dos direitos das mulheres. Em um dos pontos mais marcantes de sua fala, a apresentadora clamava por uma ação da sociedade: “Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino.”

A atual polarização exacerbada no Brasil, mais uma vez se fez presente. No desdobramento do ato de Fernanda Lima, foram recebidas divergentes opiniões dos espectadores. A atriz e apresentadora postou seu vídeo do programa em seu perfil no Instagram, ocasionando uma enxurrada de comentários negativos dos internautas. Um em particular chamou muita atenção do público. O cantor Eduardo Costa, apoiador declarado de Jair Bolsonaro, lançou uma dúzia de ameaças e ofensas à Fernanda Lima; deixando claro que não entendeu uma palavra do que a apresentadora disse, sem contar que demonstrou não compreender muito bem como funciona a democracia.

O sertanejo acusou Fernanda, também, de ser financiada pela “Lei Rouanet”, afirmando que a “mamata vai acabar”. Entretanto, a emissora Rede Globo não faz uso de financiamento à cultura para produzir sua programação, muito menos depende de verbas estatais, dessa forma nada disso poderia ser definido como “mamata”. Fernanda Lima também não está envolvida em nenhum filme ou qualquer produção nacional que receba dinheiro público. Eduardo Costa, de que “mamata” você está falando?

Não satisfeito, o cantor prosseguiu em suas acusações: “O Brasil vai sabotar é a senhora se DEUS quiser. Sérgio Moro vai começar a ajudar a sabotar, pode esperar kkkk”. A apresentadora não propôs sabotagem ao próximo governo, uma vez em que a edição do programa exibido no dia 6 foi gravada em junho de 2018, muito antes de Bolsonaro ser eleito. Fernanda Lima está falando, na verdade, da opressão milenar que as mulheres sofrem, o que fica explícito em seu monólogo, entretanto, Eduardo Costa não fez questão de prestar muita atenção no discurso antes de criticar.

Outro ponto importante nessa fala do sertanejo é de onde ele tirou que Sérgio Moro irá “ajudar a sabotar”? O nosso futuro ministro da Justiça é passível de muitas críticas, porém ele não aceitou esse cargo para perseguir artistas; talvez o negócio dele seja apenas ex-presidentes, não sei. O que sei é que em uma verdadeira democracia, essa não estaria nem perto de ser uma das pautas da função de um ministro. Apenas em regimes totalitários a estrutura do Estado é utilizada para reprimir quem pensa diferente.

Infelizmente, Eduardo Costa não está sozinho. Milhões de brasileiros concordam com o pensamento dele. Afirmam que feminismo é sinônimo de femismo, uma opressão dos homens feita pelas mulheres, e acreditam que um presidente, juntamente de seus ministros, pode fazer o que bem entender, sem a necessidade de respeitar as leis, as minorias ou a liberdade de expressão do povo brasileiro.











Post posterior
A síndrome do “velho gagá”
 
Post anterior
Que tipo de profissional você quer para o futuro: O que sabe ou o que cola?




 



Psicanalista Político
Boatos e Fake News
Resenhas Literárias
Futebol de Várzea
Opinião dos Parceiros
Divulgação Científica
 

Abertura
Editorial
Colunistas
Contato