Abertura   Editorial   Colunistas   Contato  
 
     
 
 
   
  PSICANALISTA
POLÍTICO
  BOATOS E
FAKE NEWS
  RESENHAS
LITERÁRIAS
  FUTEBOL
DE VÁRZEA
  OPINIÃO DOS
PARCEIROS
  DIVULGAÇÃO
CIENTÍFICA
 
 
 

 

Blog Futebol de Várzea
por João Eduardo Ferreira Dutra


João Eduardo Ferreira Dutra é estudante de jornalismo da UFF, torcedor do Flamengo, dos Jets, dos 76ers, Yankees, Buckeyes e Liberty. Fã de grandes histórias e de não tão grandes aventuras. ‘Até logo e obrigado pelos peixes.’






O caso Jordan McNair
Por: João Eduardo Ferreira Dutra em 20/12/2018

Maryland Terripin é um programa tradicional do futebol americano universitário. O time tinha como técnico o promissor D.J. Durkin, mas seu vínculo com o time foi encerrado nesse ano. O motivo ficou mais que claro para todos, bom, menos para o próprio Durkin, que se disse surpreso com a demissão.

Tudo começou antes da temporada começar, em Maio, durante um exercício de Maryland ao ar livre. O jovem jogador de linha ofensiva da equipe, Jordan McNair, começou a mostrar sinais de cansaço extremo. O atleta foi parar no hospital e faleceu duas semanas depois. Segundo um relatório da ESPN, o jogador foi forçado a terminar os exercícios mesmo claramente sem condição.

“Mas várias testemunhas no treino disseram à ESPN que McNair tinha dificuldades físicas antes do treino terminar e precisou de dois companheiros de equipe para ajudá-lo a completar o 10º sprint.

"Não há como ele terminar sozinho", disse um dos jogadores no treino à ESPN.

"Havia várias pessoas que disseram: 'Uau, Jordan parece confuso, ele não parece legal'", disse o jogador. "Sabíamos que ele estava realmente exausto, mas não sabíamos que ele estava em perigo de vida. Mas isso não significa que um profissional médico não saiba colocá-lo em uma banheira de gelo. ”

Múltiplas fontes disseram que após o 10º sprint terminar, Wes Robinson, treinador de futebol de longa data de Maryland, gritou: "Arraste sua bunda pelo campo!"

Um segundo jogador no treino disse à ESPN: “Jordan obviamente não estava no controle de seu corpo. Ele estava se debatendo ao redor. Havia dois treinadores em ambos os lados dele com muito peso. Eles entrelaçaram suas pernas com as dele para mantê-lo de pé.”

Esse é um trecho da reportagem que mostra o descaso que os responsáveis pelo programa de futebol americano de Maryland tiveram com a vida do estudante atleta.

A causa da morte do jogador foi insolação, depois dele ser obrigado a terminar um exercício em um dia de extremo calor. D.J. Durkin não estava presente nesse treinamento, mas diversos de seus assistentes estavam e ele quem agendou o exercício. D.j. Durkin deveria sim ser considerado responsável, pois, pra você que não conhece futebol americano universitário, o técnico da equipe é o maior responsável por recrutar jogadores que estão saindo do ensino médio, e Durkin foi até a casa de McNair e prometeu cuidar dele a sua família e fazer o melhor para o jogador e sua carreira, e hoje ele está morto.

Outro aspecto triste da situação foi a postura da universidade de Maryland. A diretoria da faculdade decidiu afastar o técnico enquanto eles ‘conduziam uma investigação’, mas só mostraram resultados conclusivos após a ESPN publicar essa matéria que expunha o ambiente tóxico do programa. Além disso, o conselho de Maryland decidiu tirar o técnico da licença para ele voltar a treinar o time. O único aspecto positivo da situação foi a atitude do presidente da universidade, Wallace Loh, que já havia assumido o erro da instituição e aceitado qualquer responsabilidade, mas ainda bateu de frente com o conselho e demitiu o técnico um dia depois dele ser reinstaurado.











Post posterior
É possível o futebol como meio de promover as discussões políticas?
 
Post anterior
Paguem elas!




 



Psicanalista Político
Boatos e Fake News
Resenhas Literárias
Futebol de Várzea
Opinião dos Parceiros
Divulgação Científica
 

Abertura
Editorial
Colunistas
Contato